terça-feira, 31 de outubro de 2017

Quer morar na Europa? Cidade italiana vende casas a partir de um euro

Você sempre teve o sonho de morar na Europa? Sempre quis ter uma casinha no pé de uma montanha, com aquelas paisagens dignas de cartão postal? Pois chegou a sua hora a aldeia siciliana de Gangi vende casas medievais a partir de um euro e não, não tem nenhuma pegadinha, confira a matéria do site O Globo!


Em Gangi, uma antiga aldeia de camponeses localizada na Sicília, é possível possuir uma casa em uma bela vila medieval de pedra pelo preço de apenas um euro. As ofertas começaram depois que as autoridades e a população local decidiram vender diversas residências rústicas abandonadas por seus proprietários, imigrantes que fugiram para a Itália no início do século XX.

Cerca de vinte casas ainda estão à venda por um euro, enquanto 300 são oferecidas a preços que variam de € 5 mil e € 15 mil (de R$ 15 mil a R$ 45 mil). A iniciativa tem o objetivo de conter o declínio populacional de Gangi, que possui apenas sete mil habitantes, e reativar a economia da aldeia, e já ganhou repercussão.



Entre os compradores estão pessoas dos Estados Unidos, Reino Unido, Suécia e Emirados Árabes, todos os interessados ​​em aproveitar a oportunidade de transformar palácios, casas e celeiros em residências de verão. O diretor e produtor de cinema australiano Dominic Allen, de 33 anos, foi um dos muitos interessados ​​em comprar imóvel neste local tranquilo do Mediterrâneo, rodeado por colinas verdes.

— Por esse preço, eu não poderia comprar nem uma vaga para o estacionamento no meu país — disse entusiasmado o diretor.

Mas a oferta tem condições: os compradores devem restaurar as casas dentro de um período de três anos e manter suas características originais, além de cuidar da transferência de propriedade do imóvel. Eles também devem depositar € 5 mil (R$15 mil) como garantia para o prefeito, uma espécie de seguro.

Para o prefeito Giuseppe Ferrarello a medida representa um desafio, porque a aldeia pode mudar o cenário ao se tornar um destino turístico e perder o toque autêntico que tem sido preservado. A proposta foi copiado por outras localidades italianas que, como Gangi, querem preservar não só os edifícios mas também a sua cultura gastronômica.

TESOUROS ARTÍSTICOS E PASSADO DE FUGA


A poucos metros de uma reserva natural e a 120 quilômetros de Palermo, capital da Sicília, Gangi esconde verdadeiros tesouros artísticos: os azulejos do século XVIII, tetos com vigas de madeira, os fornos de cal, palácios antigos e uma paisagem espetacular.


PUBLICIDADE


— Se você ama o estilo de vida italiano e deseja um pouco de aventura, esta é uma boa opção — afirmou Domingos, que está buscando um lugar para levar turistas.

A aldeia passou por dois momentos de retirada da sua população no século passado. Em 1926, o prefeito nomeado por Benito Mussolini deflagrou uma guerra contra a Máfia e organizou o retirada dos criminosos que se escondiam no local com métodos brutais. Muitos deles foram para os Estados Unidos.

Além disso, depois da Segunda Guerra Mundial, milhares de pessoas deixaram Gangi para escapar da pobreza e de doenças e seguiram para o continente americano.

Ah sim, já ia me esquecendo, se você quiser dar uma olhada nas casas a venda, você pode entrar no site Sicilian Houses!

Até mais pessoal, próxima atualização do blog diretamente da Itália hauhauhauha